Vertentes de Mim
  HOJE O TEXTO É TRASNCRITO (e adapatado), MAS É PORQUE EU GOSTEI!

O PRIMEIRO OLHAR

"Momento em que a vida passa da sonolência para a alvorada. Primeira chama que ilumina o íntimo do coração. Primeira nota mágica arrancada das cordas de prata de um sentimento que poderá nascer. Momento instantâneo, se abrem diante da alma as crônicas do tempo. Se revelam aos olhos as proezas da noite, e as vozes da consciência. Abre os segredos da eternidade para o futuro. Semente lançada, e espargida pelos olhos do ser amado na paisagem do amor, depois regada e cuidada pela afeição, e finalmente colhida pela alma.

Nada mais cheio de esperança do que o primeiro olhar

Nenhuma expectativa vã, pois não se teve tempo de esperar ainda.

Nenhum sentir fulgaz, pois ainda não chegou o tempo de sentir.

Nada interfere no primeiro olhar, durante os infinitos segundos em que sobrevive.

Não há tempo, nem espaço

Apenas olhares que se interpenetram pela primeira vez.

O que buscam e dizem ao deixarem-se se perder?

Respostas que não virão!

Mesmo que após este, se sigam muitos outros, que os olhos decidam por enamorarem-se, e se visitem diariamente em cada aurora, a lembrança do primeiro fica na retina da alma, na história do Espírito.

E, quantos "primeiros olhares" neste exato instante do tempo?

Quantas vidas alvorecem com eles enquanto observamos carros passando apressados?

Quantas novas forças, novas oportunidades, visões novas sobre um mundo velho?

Quantos reencontros pelo esquecimento da memória se entregam pela lembrança do coração?

O que seria do amor sem o primeiro olhar?

Celebremos o amor que nasce, promete, potencial, como festejamos o fruto doce.

Exaltemos a vontade de ser borboleta, encontrada na lagarta que nasce.

Festejemos a cada novo amor, da mesma forma que exultamos ao receber no mundo uma criança.

Não nos deixemos levar pelo pessimismo destruidor de corações partidos, que ainda não permitiram ao mesmo tempo cicatrizar suas chagas.

Não desistamos tão facilmente das potencialidades humanas, debaixo de expressões autofágicas como "não tem jeito", ou "está cada dia pior".

Acreditar no amor que está por vir é acreditar na sobrevivência da vida, e lutar por ela.

                                    "O amor é de essência divina, e todos vós, do primeiro ao último, tendes no fundo do coração, a centelha desse fogo sagrado"

"O amor está por toda parte na Natureza, que nos convida ao exercício da nossa inteligência. até no momento doas astros o encontramos. É o amor que orna a Natureza de seus ricos tapetes. Ele se enfeita e fixa morada onde se deparem flores e perfumes. É ainda o amor que dá paz aos homens, calma ao mar, silêncio aos ventos e sono à dor."

Fontes: site Momento Espírita; texto do livro A Voz do Mestre, de Khalil Gibran; item 16 da introdução e item 9 do capítulo 11 de O Evangelho Segundo o Espiritismo

No http://umcasal.blogspot.com tem texto inédito, inspirado naquela a quem me encanta só de olhar.  



Escrito por Ivan às 16:05:29
[] [envie esta mensagem] []


 
  MAIS DO MESMO- É TEMPO AINDA DAS AFLIÇÕES! E, POR ISSO, ROGO A MESMA PRECE!

 
Certas lembranças apertam o coração. Magoam, como se nunca houvessem magoado, ou eu não tivesse percebido a mágoa que causam. Magoam de novo, as com que eu já tinha sofrido. Onde o rumo? Onde a direção? Onde o afago que preciso por estes dias turbulentos que estagnam o que está no coração, interferindo no que penso?

Não há choro, ainda. Mas lamentos por deixar oportunidades. Talvez eu pudesse, hoje, caso elas viessem lá de trás, mudar tanta coisa... E hoje, busco perdão, mas não encontro a força necessária para tanto, ainda! Não é que esteja perdido, sei que está aqui, sei que vou encontrar. E o perdão, não busco de alguém, busco de mim, em mim.

No fundo quero fugir, esconder, me libertar assim, de maneira mesquinha e covarde. Pura ilusão. Por disso saber, é que sei, não posso fugir, não posso esconder. Nem me esconder! Embora desconfie que, cedo ou tarde o choro virá. E se vir, que venha como purgar essas inquietações. Ou ao menos trazer melhores disposições na mente.

As vezes sinto que as lágrimas serão inevitáveis. Inconsoladas, incontroláveis, com raiva e aflitas. E me digo sempre que não posso ter medo de me encontrar numa esquina qualquer. Sem arrepios, sem pavor, sempre que eu me ver olho no olho.

Sei que preciso querer que as conversas comigo mesmo sejam inadiáveis. Que elas existam nos tempos oportunos. Que elas sirva para resolver essas pendências emocionais de desamor comigo mesmo.

Sei que não me faltará amparo. E que dele, eu possa ser cada vez mais digno, porque precisarei.

Que eu seja digno do amparo e carregar essas lágrimas aflitivas para longe, tirando de mim o peso da dor.

Que eu seja digno de um melhor jardim, na medida em que eu me resignar no campo de batalha pessoal onde estou sempre a lutar.

Que, seja lá qual for o tamnho da dor, eu seja digno de atravessar meus caminhos, à medida que eu administre meus temores.

Que eu também seja digno de encontrar amigos, pessoas, para me aconchegar e dizer palavras que auxiliem meu equilíbrio- será pedir muito?

Que minha razão ceda um pouco de seu lugar à emoção, e eu seja digno de sentir mais o que sempre senti de menos, ou me impedi de sentir- o que eu não havia percebido, auxiliou na chegada desses tormentos.

Que eu seja digno de seguir em frente, esquecendo o que passou e não serve mais, pisando em terra firme, vivendo melhor o presente, lançando mais meus olhos para o futuro.

Que eu seja digno de fazer brilhar a luz divina que carrego, para irradiá-las cada vez mais, sobretudo àquelas pessoas a quem colaborei para estarem na sombra. Sim, ainda a razão me leva a crer nessa luz. preciso encontrá-la no coração agora!

Enfim, sei que foram muitos os pedidos. Mas, à medida que eu faça minha parte no esforço, eu possa ser digno de ser atendido.

Que assim seja!
 
 


Escrito por Ivan às 11:39:56
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO VICENTE, PARQUE PRAINHA, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, Música, Cinema e vídeo, teatro, leituras, passeios
MSN - ivanildojosedaluzfilho@hotmail.com


HISTÓRICO



OUTROS SITES
 Callianteia
 UOL - O melhor conteúdo
 Luz de Luma
 Mas, hein?
 1000 imagens
 Idade da Pedra
 Espelho Feminino
 Teatro da mMente
 Esperando o Dia Amanhecer
 Jardim dos Girassóis
 Nas Estrelinhas
 Eu E Os Outros Eus
 Minha Lua
 Sammy In Sampa
 Nós Por Nós
 Gira Mundo, Gira Eu Girassol (Lidiane)
 LHNCR
 Loira Em Fuga
 Paula Dandolini
 Cá Entre Nós (Gui)
 De Ponta cabeça (Christiani Rodrigues)
 Palavras 1 (Patty)
 Vivendo Um Dia De Cada Vez (Advi "Morena" Catarina)
 Bonequinho de Luxo (Cristiano Contriras)
 Estátua da Fonte (Andressa Pacheco)
 Laço do Infinito (Tathiana)
 Uivos da Loba (Loba)
 Amar- Ela (Daniela Mann)
 Sem Grilo (Vivian)
 Sola Sol 3 (Karin)
 Heart's Place (Drika)
 Blogue da Magui (Magui)
 Páginas Viradas (Samara)
 Blogando Idéias (Joseane)
 (Maria Bonita)
 Koly Asas (Koly)


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!