Vertentes de Mim
 
Não me lembro o dia, mas sei que foi em abril de 2005 que comecei este blog. Por que está perto, e porque no ano passado deu certo, vou usar esse período que falta para republicar alguns textos. Os que mais gosto, ou os que receberam mais elogios. Em abril, um post especial de aniversário. Até lá, vamos ver o que andei pensando por aí e compartilhando com vocês.
 
O texto abaixo ainda continua atual para mim!
 

Lagrimas del Alma- de Rudy Yunis

A PIOR MENTIRA (inspirado num texto de Hammed)

Sendo dolorosíssimo o preço que se paga pela dissimulação e manutenção das máscaras, não é à toa que Renato Russo cantava que "mentir para si mesmo é sempre a pior mentira". Além disso, o esforço para reparar as atitudes desonestas que vivemos cometendo conosco mesmos também deve ser grande... e corajoso!

Quantas vezes negamos, em nós, certas emoções autênticas? Mesmo diante de situações que nos tenham machucado muito, será que devemos ignorar nossos sentimentos (o que equivale a nos ignorar) nesses momentos?

Hammed diz que a reparação é o ato de compensar ou ressarcir prejuízos que causamos, não apenas aos outros, mas também a nós mesmos, através de posturas inadequadas. Ou seja, abrir mão de nossos sentimentos em favor de alguém, somente para receber a aprovação e consideração alheia fará com que as máscaras que carregamos, se mantenham mais firmes e fixas.

Viver o direito de sentirmos nossas emoções, é como sermos honestos conosco mesmos.

Do contrário, nossa capacidade de sentir corretamente diminui. E a interpretação equivocada da vida nos conduz a buscas irreais, também, porque não entendemos nossos sentimentos; o que torna difícil a reparação das faltas.Aceitar nossas emoções, entendê-las, aprender a conviver com algumas e, aos poucos, eliminado outras é fundamental.

Sentir é diferente de agir, pois não é um ato em si.

Sentir raiva, por exemplo, é diferente de cometer uma violência. Ou, sentir afeto é diferente de acariciar. É preciso discernir qual decisão tomaremos diante de nossas emoções e não censurá-las por sentí-las. Daí a importância do esforço na procura do saber lidar com nossas emoções. E, me permitir sentí-las é exercício para que eu controle minhas emoções.

A autorepressão não é o melhor caminho para o entendimento do que sinto.

Análises frequentes sobre nossos comportamentos nos ajudarão a identificar os atos incorretos que vivenciamos, associando-os aos sentimentos que os originaram e, partir daí, equilibrá-los. Reparar nossas faltas conosos mesmos é a fórmula feliz para evitar dores.

Posso assumir minha individualidade ou reprimí-las. A censura, neste caso, poda, fere. E, apontar no outro suas falhas, às vezes parace nos dar uma falsa sensação de que somos melhores. Confrontar muitas de nossas emoções é fundamental para que, cada vez mais, assumamos o compromisso do desenvolvimento de nossa estabilidade emocional, uma atividade pessoal e intransferível.

Lembrando ainda amúsica, é necessário acabar com os esforços que fazemos para achar desculpas e culpados para todas as nossas insatisfações. Ao contrário, é preciso que enxerguemos as tribulações da vida como oportunidades de crescimento, onde a própria vida parece nos convidar ao exercício de nossas potencialidade latentes e positivas da alma, encarando a verdade de que, no fim das contas, a decisão pelo tipo de vida emocional que levamos é individual.

 

Conheçam o Um Casal Por Todos Os Lados, em Http://umcasal.blogspot.com

No post anterior, escrevi errado o endereço do blog da Koly. Obrigado por avisar. Já arrumei lá, mas escrevo aqui também: http://kolyasas.zip.net.



Escrito por Ivan às 16:19:31
[] [envie esta mensagem] []


 
  REPUBLICO

Não me lembro o dia, mas sei que foi em abril de 2005 que comecei este blog. Por que está perto, e porque no ano passado deu certo, vou usar esse período que falta para republicar alguns textos. Os que mais gosto, ou os que receberam mais elogios. Em abril, um post especial de aniversário. Até lá, vamos ver o que andei pensando por aí e compartilhando com vocês.
 
Este foi um texto da Koly. Depois dele, ela fez um blog que tava meio abandonado. Porque ela está voltando aos poucos (palavras dela), porque o texto foi um presente, e porque é da Koly, ele está aqui. O girassol, só ela entenderá.
 
 

          Olhando meu próprio reflexo é que percebo o quanto o ser humano é complicado.

          Já repararam o quão fácil é dar conselhos e consolar um amigo, ou até um estranho, sofredor? Agora, quantas vezes seguimos os nossos próprios conselhos ou consolamos as nossas lágrimas com um pouco de auto-estima e boas vibrações.

          Em dias ruins sempre me permito momentos de incentivo próprio, como: “Levante essa cabeça, por que essa posição só te trará dor na coluna e na consciência!”;  “Respire fundo, é só mais um dia e esta é só mais uma barreira. Se desgastar agora só fará com que as próximas dificuldades sejam mais insuperáveis!”; ou "Ah, menina, tanta coisa para se fazer e você perdendo tempo com lamúrias!”.

         Se funciona? A prática leva à perfeição.
         Bom, pelo menos identificar onde está o erro já um grande passo!
         Aprendi que na vida, se precisarmos melhorar as coisas, obter mudanças temos que começar por nós mesmos. Agora alguém, por favor, me pergunte se eu já comecei a praticar isso. De certo estou tentando. Já identifiquei o problema!
        Talvez seja essa tentativa que me faça acordar cada dia e agradecer, procurar pôr a “água da paz” na boca toda vez que sinto vontade de falar algo que possa magoar alguém (o que nem sempre funciona)
(nota do Ivan: quem não souber o que ela quis dizer com "água da paz" envie seu e-mail). Afinal estou desfrutando de uma oportunidade única de me melhorar, de crescer, de me descobrir.

        Somos seres-humanos, e como tais temos o dom de complicar ainda mais nossas vidas. Contudo, Deus nos deu o poder de esclarecer, de ver o que é realmente belo, de nos realizarmos, de viver.

        É isso!

        Não. Com este texto não tive a intenção de mostrar como resolver as nossas complicações (mesmo porque, ainda estou descobrindo como). Apenas joguei palavras, talvez incertas, da minha mente um tanto quanto confusa e imensamente humana. Apenas motivos pelos quais acho que somos loucos e acima de tudo, maravilhosos!

    

        Pronto meu amigo, aqui está um texto que daqui uns dias nem eu saberei o significado.. hehehe

        Coisas da minha cabeça.

        Depois da sua proposta senti vontade de voltar a escrever coisas desconexas que minha mente cria!

        Arrume os erros e se gostar pode por no seu blog. Se não, não ponha hein?!

        Te adoro !!

        Bjokas gostosas.

O blog dela? Http://kolyasas.zip.net

Acessem meu blog com a Lelinha: http://umcasal.blogspot.com



Escrito por Ivan às 16:54:14
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sudeste, SAO VICENTE, PARQUE PRAINHA, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, Música, Cinema e vídeo, teatro, leituras, passeios
MSN - ivanildojosedaluzfilho@hotmail.com


HISTÓRICO



OUTROS SITES
 Callianteia
 UOL - O melhor conteúdo
 Luz de Luma
 Mas, hein?
 1000 imagens
 Idade da Pedra
 Espelho Feminino
 Teatro da mMente
 Esperando o Dia Amanhecer
 Jardim dos Girassóis
 Nas Estrelinhas
 Eu E Os Outros Eus
 Minha Lua
 Sammy In Sampa
 Nós Por Nós
 Gira Mundo, Gira Eu Girassol (Lidiane)
 LHNCR
 Loira Em Fuga
 Paula Dandolini
 Cá Entre Nós (Gui)
 De Ponta cabeça (Christiani Rodrigues)
 Palavras 1 (Patty)
 Vivendo Um Dia De Cada Vez (Advi "Morena" Catarina)
 Bonequinho de Luxo (Cristiano Contriras)
 Estátua da Fonte (Andressa Pacheco)
 Laço do Infinito (Tathiana)
 Uivos da Loba (Loba)
 Amar- Ela (Daniela Mann)
 Sem Grilo (Vivian)
 Sola Sol 3 (Karin)
 Heart's Place (Drika)
 Blogue da Magui (Magui)
 Páginas Viradas (Samara)
 Blogando Idéias (Joseane)
 (Maria Bonita)
 Koly Asas (Koly)


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!